Brasil crescerá menos do que AL em 2007, aponta Cepal

Países que vão liderar o crescimento de 2007 são: Panamá, Argentina, Venezuela, e Peru

Marina Guimarães, da Agência Estado,

13 de dezembro de 2007 | 19h09

O Brasil deverá ter um crescimento abaixo dos países da América Latina e Caribe em 2007. De acordo com dados divulgados pela Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal), a previsão para o País é de crescimento de 5,3%, e para a região é de 5,6% .  Os dados mostram ainda que, com este desempenho em 2007, a região completará cinco anos consecutivos de expansão. Veja também: Íntegra do relatório da Cepal Os países que vão liderar o crescimento de 2007 são: Panamá, com 9,5%; Argentina, com 8,6%; Venezuela, com 8,5%; e Peru, com 8,2%. Também crescerão fortemente: República Dominicana (7,5%); Uruguai (7,5%); Colômbia (7,0%); Costa Rica (7,0%); Cuba (7,0%); e Honduras (6%). O Paraguai e a Guatemala crescerão 5,5%. Chile e Suriname terão a mesma expansão que o Brasil, de 5,3%. Entre os países de menor crescimento, devem ficar: El Salvador e Guiana (4,5%); Bolívia (3,8%); Nicarágua (3%); Equador (2,7%); Jamaica (1,5%); e Dominica (1,0%). México, Haiti e Bahamas deverão crescer 3,3%, segundo a Cepal.O relatório do organismo destaca que o crescimento envolveu praticamente todos os países da região, apesar de que no segundo semestre enfrentaram um contexto financeiro externo pior por causa da crise do segmento de crédito de alto risco (subprime) dos Estados Unidos. Para o próximo ano, a Cepal projeta um crescimento mais moderado, de 4,9% para a região, mas destaca que a cifra é positiva, já que completará seis anos de crescimento ininterrupto. Ao final destes seis anos, a região terá acumulado uma expansão de 24% do Produto Interno Bruto (PIB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.