Brasil cumprirá todas as metas do FMI, informa Canuto

O Brasil deverá cumprir todas as metas fixadas para o segundo trimestre de 2003, que são objeto da quarta revisão do programa do Brasil com o Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmou à Agência Estado o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Otaviano Canuto. "Está tudo normal, as metas serão todas cumpridas", disse. Segundo ele, o governo brasileiro não está discutindo nenhuma alteração no programa, e, portanto, a revisão do acordo resultará um documento "enxuto". Hoje pela manhã, a missão do FMI esteve no Ministério da Fazenda para discutir os parâmetros macroeconômicos que servem de base para projetar a trajetória dos principais indicadores da economia brasileira no segundo semestre do ano. Esse trabalho será complementado com a coleta de informações no Banco Central e em outros órgãos do governo federal. A missão deverá permanecer no Brasil até o final desta semana.Relatório polêmicoCanuto disse ainda na entrevista à Agência Estado que a divulgação do relatório do Escritório de Avaliação Independente do FMI, apontando erros no programa implementado no Brasil em 1999, não tem nenhuma relação com a presença da missão técnica do Fundo no País. "Não há relação", disse. "A divulgação desse trabalho tem a ver com a temporalidade interna ao FMI", comentou. Canuto rejeitou a hipótese de a divulgação de críticas ao regime fiscal brasileiro no início do governo Fernando Henrique Cardoso serem uma pressão sutil sobre o atual governo brasileiro. "O Fundo não nos pressiona de forma alguma", garantiu. O secretário ressaltou que as críticas foram elaboradas por um órgão independente do FMI, que produz essas avaliações periodicamente para contribuir com uma "reflexão crítica" ao trabalho do FMI. "Não há muito o que comentar", disse. "As conclusões do relatório não trazem novidade, acrescentou". Leia mais sobre o assunto nos links abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.