Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Brasil deve ganhar mais 100 mil milionários até 2025, diz consultoria britânica

O número de brasileiros com patrimônio de mais de US$ 1 milhão pode chegar a 481 mil em quatro anos, de acordo com cálculos da Newark; os super-ricos, com mais de US$ 30 milhões, devem somar 6 mil

Bruno Villas Bôas, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2021 | 15h42

RIO - O número de brasileiros com patrimônio de mais de US$ 1 milhão pode chegar a 481 mil em 2025, crescimento de 29% em relação a 2020 (373 mil), mostram estimativas da consultoria britânica Newmark em relatório. Os super-ricos, com patrimônio de mais de US$ 30 milhões, devem crescer 23% até 2025 no País e chegar a pouco mais de 6 mil pessoas.

Para chegar a esses números, um time de engenheiros da consultoria criou um modelo que estima a população de milionários a partir de informações passadas por mais de 600 fontes pelo mundo, incluindo áreas de private dos bancos, family offices e consultores. O levantamento considera o patrimônio líquido incluindo a principal residência (mais valiosa). 

"A vacinação é um sinal positivo e que marca o início de um novo ciclo econômico em um mundo pós-pandêmico. A projeção para 2021 é que a população com mais de US$ 1 milhão continue crescendo", disse Mariana Hanania, diretora de Pesquisa e Inteligência de Mercado da Newmark.

O crescimento dos ricos e super-ricos será ainda maior na China. O estudo sugere um impressionante aumento de 56% até 2025, atingindo a marca de 9 milhões de pessoas com mais de US$ 1 milhão. Os super-ricos na China devem superar pela primeira vez a marca de 100 mil pessoas até 2025. Nos Estados Unidos, o número de super-ricos deve chegar a 223,9 mil.

Dados do levantamento mostram, porém, que o número de pessoas com mais de US$ 1 milhão encolheu no Brasil durante a pandemia. Segundo Mariana, isso pode ter a ver com o fato de o real ter se desvalorizado frente ao dólar - o critério de corte da pesquisa, afinal, é em moeda americana. E também ajuda a entender a preferência pelas compra de produtos de luxo em reais.

"A variação cambial em 2019 ficou entre R$ 3,98 e R$ 4,26, enquanto no intervalo da pesquisa em 2020, o dólar variou em mais de R$ 5,28 e R$ 5,78", disse ela, acrescentando que a flutuação da moeda também provoca baixas no número de milionários, especialmente na Rússia. "A pandemia também foi citada como o principal motivo para as quedas." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.