Brasil deve se preparar para ?ondas de incerteza?, diz Langoni

O diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vargas, Carlos Langoni, afirmou hoje que o Brasil deve se preparar para uma rotina de ondas de incerteza e não esperar por momentos de calmaria internacional, que podem não ocorrer. Segundo ele, a expressão "choque externo" não deveria ser mais usada, pois dá a impressão de algo inusitado e isolad e nos últimos anos houve uma seqüência de eventos desse tipo.Langoni citou várias crises, desde a cambial do México em dezembro de 1994 até a atual de ameaça de guerra no Iraque, passando por algumas de outras naturezas, como a crise dos balanços das empresas americanas e a "crise democrática da eleição do Lula" no ano passado. Segundo Langoni, o desafio atual é "como desenhar uma estrutura macro para superar uma rotina de ondas de incerteza".Ele observou que o Chile conseguiu isso e apesar do ambiente internacional desfavorável, deve crescer cerca de 3% este ano, com inflação também de 3% . Langoni participou do seminário Cenários da Economia Brasileira e Mundial para 2003, promovido pela Fundação Getúlio Vargas, na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.