Brasil diz aos EUA que não aceita declaração de O´Neill

A embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Donna Hrinak, apresentou-se às 18h32 no Palácio do Itamaraty para um encontro de apenas 13 minutos com o chanceler Celso Lafer. Hrinak foi convocada por Lafer, a pedido do presidente Fernando Henrique Cardoso, para explicar as declarações feitas pelo secretário do Tesouro americano, Paul O´Neill, sobre eventuais desvios de recursos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e de organismos internacionais.Segundo o porta-voz do Itamaratry, Pedro Luiz Rodrigues, Lafer reiterou à embaixadora que as declarações de O´Neill provocaram "profundo mal-estar e repercussões negativas nos meios governamentais, políticos, na opinião pública e nos mercados brasileiros".O chanceler afirmou ainda que a manifestação de O´Neill "não ajuda o processo ora em curso, voltado para a gestão macroeconômica num momento de turbulências". No encontro com Donna Hrinak, Celso Lafer disse também, conforme o porta-voz, que o governo e a sociedade brasileiros não podem aceitar as declarações de O´Neill.De acordo com o porta-voz, a embaixadora americana se comprometeu a transmitir a posição do governo brasileiro às autoridades de seu país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.