seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Brasil diz que EUA estão receptivos a G7 ampliado

O ministro da Fazenda, GuidoMantega, disse nesta segunda-feira que recebeu uma respostapositiva do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, HenryPaulson, em relação à proposta de que o G7 --grupo dos setepaíses mais industrializados do mundo-- seja ampliado e incluao Brasil e outros países emergentes "dinâmicos". "O secretário Paulson se mostrou muito receptivo à propostaque nós estamos defendendo de ampliar o G7 para um grupo quepossa abrigar os países emergentes que estão tendo umaresponsabilidade, um peso econômico e um papel político muitomaior no cenário internacional", disse Mantega a jornalistasapós encontro com Paulson. O ministro deixou claro que, para ele, está na hora de queo clube dos G7 --formado por Estados Unidos, Grã-Bretanha,Canadá, França, Alemanha, Itália e Japão-- abra as portas paraas regiões de rápido crescimento. "Não faz sentido você ter uma reunião à parte de setepaíses, convidar para o cafezinho ou para o aperitivo os demaispaíses que hoje possuem nas suas mãos a responsabilidade, porexemplo, de uma taxa mais robusta da economia mundial." Entre os países do G7, a Alemanha parece ser a resistênciamais forte à proposta brasileira, relatou Mantega,acrescentando que ele ainda precisa verificar qual é a posiçãoda Itália. "Tem o apoio do governo americano, francês, da China, daÁfrica do Sul, da Índia. O que falta?", acrescentou. "Nunca ascondições foram tão favoráveis para o nosso ingresso no G7." A crise global do crédito --originada no mercadoimobiliário de alto risco nos EUA-- fornece provas daimportância dos países emergentes, os quais agora estãoajudando a estabilizar a economia global, afirmou Mantega. Ele disse que um G7 expandido deve incluir países comoRússia, que já é consultada pelo grupo em questões políticas;China e Índia, pela contribuição ao crescimento global; Áfricado Sul e México. O ministro apontou que vai pressionar pela expansão do G7quando assumir a coordenação do G20 --grupo dos 20 paísesindustrializados e em desenvolvimento-- em reunião no fim denovembro.

WALTER BRANDIMARTE, REUTERS

22 de outubro de 2007 | 20h08

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMANTEGAG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.