Brasil é 5º maior investidor entre emergentes, diz ONU

O Brasil tem o maior estoque de investimentos estrangeiros diretos (IED) entre os países da América Latina, com um total de US$ 66 bilhões, e é o quinto maior do mundo em desenvolvimento, atrás apenas de China, Hong Kong, Cingapura e Taiwan, segundo dados da Comissão da ONU para Comércio e Desenvolvimento (Unctad), divulgados hoje no seminário "Global Players From Emerging Markets: Brazil". A América Latina, o Caribe e os Estados Unidos são o destino principal do IED brasileiro. O que puxou a posição brasileira foi o fluxo registrado no ano passado, de US$ 9,5 bilhões, resultado, sobretudo, da fusão da AmBev com a Interbrew (US$ 4,9 bilhões) e dos crescentes empréstimos entre empresas, que totalizaram US$ 2,83 bilhões. Em 2003, o IED brasileiro somou US$ 249 milhões, enquanto os empréstimos entre empresas totalizaram US$ 187 milhões. A Petrobras é a principal transnacional brasileira, com 14 filiadas no exterior; seguida pela Odebrecht (14); a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), com seis; e pela Embraer (uma).

Agencia Estado,

30 Maio 2005 | 11h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.