Brasil é área muito promissora de petróleo, diz Shell

Empresa alerta que País precisa começar a pensar em como vai utilizar recursos gerados pelo setor

Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo,

25 de junho de 2008 | 18h53

A costa atlântica do Brasil é hoje uma das áreas mais promissoras em termos de novas descobertas de petróleo no mundo. A análise é da Shell, que alerta que o Brasil já precisa começar a pensar como irá utilizar os recursos que serão gerados para reduzir a pobreza no País.  Veja também:A exploração de petróleo no BrasilA maior jazida de petróleo do País "Para a Shell, o Brasil é uma das áreas mais promissoras nos próximos anos", afirmou o chefe mundial do departamento de tecnologia da Shell, Jan van der Eijk. "Temos planos de exploração e estamos buscando petróleo na costa do Brasil", confirmou o representante da multinacional. Para ele, as novas descobertas anunciadas pelo governo brasileiro são um reflexo dos avanços tecnológicos das empresas do setor. "Está claro que essas novas descobertas, em grandes profundidades, mostra que as empresas do setor investiram em tecnologia para detectar essas novas reservas", afirmou. Segundo ele, o desafio agora será garantir a exploração desses recursos no Brasil de forma "lucrativa" diante da profundidade das reservas. "Tenho certeza de que vamos conseguir", afirmou o executivo.  O representante da Shell, porém, já sugere que o Brasil elabore um plano do que pretende fazer com os recursos do petróleo. "O governo precisa pensar em como vai usar isso para reduzir a pobreza e incentivar a economia", disse.  "Pelo mundo, governos tiveram boas e más políticas para o setor. É muito importante pensar em uma estratégia para usar o fluxo de dinheiro que será gerado. Esses recursos e, portanto, o dinheiro, não existirão eternamente", disse Van der Eijk. "O petróleo abre oportunidades, mas é o governo que tem de criar ocasiões para tirar melhor proveito dele", concluiu, lembrando da experiência da Noruega que, nos últimos 30 anos, transformou o dinheiro do petróleo no Mar do Norte em um trampolim para toda a sociedade.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.