Brasil e Argentina firmam "acordo de paz" comercial

Os técnicos brasileiros que viajaram para a Argentina semana passada para fazer, junto com as autoridades daquele país, uma reavaliação das pendências bilaterais entre os dois países conseguiram firmar um "acordo de paz" na área comercial. Este acordo, segundo fonte do governo, prevê que disputas comerciais bilaterais que já estão em andamento deverão, assim que possível, ser resolvidas por meio de acordos e sem recorrer ao órgão de solução de controvérsias.Ficou acertado também que os dois países não iniciarão novas disputas comerciais bilaterais. Além disso, autoridades dos dois países concordaram em corrigir distorções introduzidas no relacionamento bilateral por medidas de natureza unilateral.Entre essas distorções, a fonte do governo citou as decorrentes das medidas baixadas na gestão do ex-ministro da Economia Domingo Cavallo, que praticamente levaram o Mercosul a uma paralisação. Uma dessas medidas é a resolução 258, que criou um fator de compensação pelo qual todos os brasileiros perdiam a vantagem competitiva ao ingressar na Argentina.Outro exemplo é a lista de preços mínimos que a Argentina aplica na valoração aduaneira de produtos que importa.As autoridades dos dois países concordaram em trabalhar em uma agenda positiva cujos principais pontos são a integração de cadeias produtivas e a revisão do acordo automotivo. O objetivo dessas negociações é conseguir com que Brasil e Argentina cheguem coesos nas reuniões que os dois países participarão em fevereiro.Estão previstas para o próximo mês reuniões do Mercosul com a União Européia, do Mercosul e Estados Unidos (o chamado grupo quatro mais um), do grupo técnico da Alca e da Cúpula do Mercosul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.