Brasil e Banco japonês firmarão contrato para produção de etanol

O contrato entre o governo brasileiro e o Japan Bank International Cooperation (JBIC) para liberação de R$ 1,286 bilhão para a produção de etanol e biodiesel no País deve ser assinado até outubro deste ano. A expectativa é de técnicos da Secretaria de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura. O banco japonês começaria a liberar os recursos a partir de abril de 2007, início do calendário japonês. A liberação foi comunicada na última terça-feira ao ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, por representantes do JBIC.Nesta quinta-feira, o ministro participou do encerramento de reunião entre representantes de vários ministérios com técnicos do JBIC. A partir de agora, disse ele, cabe ao governo brasileiro discutir os projetos e a forma de repasse dos recursos aos produtores, instituições de pesquisa e empresários interessados na construção de usinas. Além da Agricultura, os ministérios da Fazenda, do Desenvolvimento Agrário e da Indústria e Comércio Exterior estão envolvidos nessa discussão.Os recursos serão liberados para atender três tópicos: capacitação de mão-de-obra, pesquisa e treinamento de produtores (R$ 86 milhões); abertura de novas áreas para plantio de oleaginosas e cana-de-açúcar (R$ 520 milhões); e instalação de fábricas de biodiesel no Nordeste (R$ 680 milhões). As liberações serão feitas de acordo com a demanda dos brasileiros. De acordo com uma fonte que participou na negociação, os juros dos empréstimos serão baixíssimos: de 0,75% ao ano a 2,25% ao ano. O prazo de pagamento é de 35 anos, com carência mínima de 10 anos. Para instituições de pesquisa, a carência pode ser ampliada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.