Brasil e China assinam acordos de cooperação

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quinta-feira, durante sua partipação na Rio+20, a assinatura de protocolos e acordos com a China. O plano decenal de cooperação vai implicar em um conjunto de iniciativas que garantirá a aproximação dos dois países nos campos comercial, tecnológico, cultural e agrícola. Segundo Mantega, Brasil e China estão estreitando seu relacionamento e sendo elevados a parceiros estratégicos globais.

GLAUBER GONÇALVES E MARIANA DURÃO, Agencia Estado

21 de junho de 2012 | 19h13

A China hoje representa 17% do comércio brasileiro (US$ 77 bilhões) e é o principal parceiro comercial do Brasil. "Queremos uma expansão em investimentos recíprocos: de empresas chinesas no Brasil e brasileiras na China. E diversificação da pauta comercial", disse Mantega.

Entre os acordos estão contratos de leasing com a Embraer. Mantega disse que o Brasil quer a China como parceira nas áreas automotiva e de petróleo e gás, principalmente.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaChinacooperação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.