Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Brasil e China estudam programa de pagamento em moeda local

Conversas sobre programa entre os dois países emergentes estão em andamento, afirmou Henrique Meirelles

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

24 de agosto de 2009 | 20h49

Os bancos centrais do Brasil e da China estão trabalhando sobre um programa para permitir o pagamento de transações comerciais em suas moedas, disse o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. As conversas sobre esse programa entre os dois países emergentes estão em andamento, acrescentou Meirelles em entrevista para a agência Dow Jones após um encontro com editores e repórteres do Wall Street Journal e da Dow Jones Newswire. Segundo uma porta-voz do BC, as negociações entre os dois bancos centrais começarem em junho, na Basileia (Suíça).

A China, um grande player no comércio global, assinou acordos semelhantes com Bielo-Rússia, Hong Kong, Malásia, Indonésia e Coreia do Sul. Recentemente, a China anunciou um programa similar com a Argentina, o primeiro país sul-americano a estabelecer tal acordo de swap cambial. Meirelles espera que o novo acordo com a China beneficie principalmente pequenos exportadores que buscam cortar parte de seus custos cambiais. Os grandes exportadores provavelmente vão continuar a preferir transações em dólar, disse o presidente do BC brasileiro.

Nesta segunda-feira, Li Bo, diretor do Departamento de Leis e Regras do banco central chinês, disse que a China espera permitir que o yuan seja usado para fazer a liquidação de transações comerciais com países que tenham assinado acordos com o país o mais rápido possível. Até agora, apenas companhias na Associação de Nações do Sudeste Asiático, Hong Kong e Macau, podem fazer a liquidação de transações com companhias chinesas em yuans. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.