Brasil é elogiado na reunião do FMI e Banco Mundial

O Brasil colheu hoje mais elogios na reunião conjunta de Primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial. Em comunicado divulgado na tarde deste sábado, o G-7, grupo dos sete países mais ricos, citou o Brasil na avaliação feita sobre a economia mundial. O Brasil foi o único país citado nominalmente em termos de avaliação econômica. Ao mesmo tempo em que alertou para os vários desafios que a economia mundial enfrenta, o G-7 afirmou que "aplaudimos as fortes políticas macroeconômicas e ambiciosas reformas estruturais que as autoridades econômicas no Brasil estão implementando". Já o diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI), Anoop Singh, disse estar "cautelosamente otimista" em rleação às perspectivas econômicas para a América Latina para este ano. Segundo ele, muitas economias da região se estabilizaram e começaram a apresentar uma recuperação, com base num fortalecimento de políticas macroeconômicas e o início de reformas ambiciosas. "Porém, temos que reconher que há muitos elementos das perspectivas macroeconômicas que estão ainda frágeis e a situação de muitos países continua difícil", disse Singh. Mas em relação ao Brasil, ele reservou palavras de confiança e otimismo. "O desempenho do Brasil tem sido particularmente animador e isso tem ajudado a melhorar as expectativas para a toda a região dado o papel da economia brasileira na América Latina", afirmou. Para a região como um todo, Singh acredita que o declínio no crescimento econômico observado nos últimos dois anos deve estar chegando ao fim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.