Brasil e Índia irritam-se com declarações de Schwab

Brasil e Índia reagiram com irritação e muita ironia aos comentários feitos pela representante de Comércio da Casa Branca, Susan Schwab, que comparou o comportamento dos dois países na Organização Mundial do Comércio (OMC) ao de "adolescentes" que acabavam de tirar carteira de motorista."Essa é uma agressão desnecessária", afirmou o embaixador do Brasil na OMC, Clodoaldo Hugueney. Schwab alertou que esses países deveriam parar de pedir concessões cada vez maiores no setor agrícola e passar a contribuir ao abrirem seus mercados para bens industriais.Para isso, usou uma metáfora comparando Brasil e Índia a adolescentes que acabam de tirar carteiras de motorista e que, agora, terão de ter responsabilidades. "O que ocorre é que temos de parar em pensar nos carros, que é algo muito americano, para pensar em um transporte coletivo. Somos todos passageiros que orientamos um motorista", afirmou Hugueney."Por anos, os países desenvolvidos estiveram conduzindo o processo e já vimos todos os desastres que já produziram, como a conferência ministerial de Cancún em 2003. Agora, o que estamos dizendo é que estamos todos no mesmo ônibus e que queremos chegar juntos", afirmou o embaixador brasileiro.O governo indiano também reagiu com indignação. "Os americanos estão agindo como um avô que não viu que, nos últimos dez anos, as estradas mudaram de rumo", afirmou um negociador de Nova Délhi. Segundo ele, os comentários de Washington mostram que as negociações terminam o ano em um clima de desconfianças e pessimismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.