Brasil é o 2º mais negociado em dívida de emergentes

O volume negociado de papéis da dívida de mercados emergentes atingiu US$ 3,973 trilhões, uma alta de 29% em relação aos US$ 3,068 trilhões em 2002 e o maior volume desde 1998, segundo a Emta (antiga Emerging Markets Traders Association). Os papéis do México mantiveram a posição de mais negociados pelo terceiro ano consecutivo, seguidos pelos do Brasil. Os dados da Emta são baseados numa pesquisa com mais de 70 corretoras, bancos e investidores. Segundo a Emta, o volume negociado pelos títulos mexicanos totalizou US$ 1,304 trilhão em 2003, um aumento de 37% sobre os US$ 949 bilhões do ano anterior. O volume negociado com os papéis brasileiros cresceu 29% para US$ 909 bilhões em 2003, de US$ 707 bilhões em 2002. A Rússia ficou em terceiro lugar em volume negociado, totalizando US$ 288 bilhões, um aumento de 18% sobre os US$ 245 bilhões de 2002. Os detentores dos títulos dos países emergentes tiveram um lucro médio de 29% no ano passado, o maior desde 1996. Os retornos devem cair nos próximos meses com a realização de lucros e as expectativas de que os juros subam nos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.