Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Brasil e Portugal divergem sobre subsídio agrícola na UE

Portugal mudou de posição e agoradefende a manutenção dos subsídios à agricultura dos países da UniãoEuropéia. Os subsídios europeus prejudicam as exportaçõesbrasileiras. Esta é a única questão pendente entre o presidenteFernando Henrique Cardoso e o primeiro-ministro português, JoséManuel Durão Barroso, para a reunião de cúpula, a VI CimeiraBrasil-Portugal, marcada para a manhã desta segunda-feira. Portugal é o único país da União Européia com que oBrasil tem esse mecanismo anual de consultas. Em todas as outrasquestões entre os dois países não há problemas, a ponto de oúnico documento a ser assinado como conseqüência da viagem ser umaditamento a uma alínea do acordo aéreo entre Portugal e Brasil."As relações entre Portugal e Brasil estão sobre rodas",avalia o embaixador brasileiro em Lisboa, José Gregori. A mudança na posição portuguesa sobre os subsídios éresultado da virada política do país. Durante a visita que opresidente Fernando Henrique Cardoso fez a Portugal em 1999, ogoverno socialista de Antônio Guterres assumiu uma posiçãoalinhada às reivindicações brasileiras. Como o país pagava maisdo que recebia para a Política Agrícola Comum, pretendiadiminuir os subsídios e desvinculá-los da quantidade de produção, para que apenas garantissem o nível de renda dos agricultoreseuropeus, fixando-os no campo. Após as eleições de abril deste ano, vencidas peloPartido Social Democrata, de centro-direita, o governo portuguêsmudou de posição. Está alinhado à França, à Espanha e à Itáliana defesa dos subsídios e contra a proposta apresentada este anopela Comissão Européia de redução do apoio aos agricultores. Aproposta da comissão é considerada uma forma de adaptar apolítica agrícola européia às negociações do capítulo agrícolada rodada de Doha da Organização Mundial de Comércio (OMC). No encontro com o primeiro-ministro português, FernandoHenrique também vai discutir a situação internacional, incluindoa resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre o Iraque. Àtarde, o presidente do Brasil se reunirá os representantes damissão empresarial que acompanha sua visita a Lisboa e participade encontros de negócios organizados pela Associação IndustrialPortuguesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.