Brasil é segundo do mundo em juros

O Brasil voltou a subir no ranking mundial de taxas de juros em outubro, de acordo com estudo da consultoria financeira Global Invest, que avalia 40 países, sendo 23 emergentes e 17 desenvolvidos. A taxa de juros real acumulada em 12 meses voltou à casa dos dois dígitos, chegando a 10,6%, contra os 9,6% registrada em setembro. No ranking mundial, o Brasil ficou em segundo lugar, perdendo apenas para a Polônia, com juros de 17,6% em outubro, enquanto a Rússia está na terceira colocação, com taxa de juros de 10,5% no mês passado.O economista Fernando Pinto Ferreira, sócio da Global Invest, explica que a elevação foi resultado de taxas de juros acumuladas em 12 meses de 18%, contra uma inflação, medida pelo IPCA de 6,7% no mesmo período. "A leitura que pode ser feita é que o Banco Central teve uma atitude conservadora ao não reduzir a taxa de juros nos últimos quatro meses, enquanto a inflação estava em baixa. Ele acredita que ainda este ano, na reunião do Copom em dezembro, o BC poderia ter espaço para voltar a reduzir os juros. O economista lembra que a inflação acumulada em novembro, nos últimos 12 meses, será ainda mais reduzida, o que deverá garantir o segundo lugar para a taxa de juros brasileira no ranking mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.