Brasil enviará missões a principais importadores de carne

O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Gabriel Alves Maciel, afirmou hoje que os exportadores de carne indicarão ao governo brasileiro os mercados mais importantes que foram perdidos pelo Brasil depois de confirmados focos de febre aftosa no Mato Grosso do Sul. "Estamos vendo cada caso e, se for necessário, mandaremos missões a esses países", resumiu o secretário após se reunir por mais de duas horas com representantes dos exportadores.Dos 41 países que suspenderam as compras de carne do Brasil, a União Européia é o principal importador, de acordo com o ministério da Agricultura. O embargo da União Européia vale para o Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Na reunião, não foram definidas as datas das viagens. Ele acrescentou que os exportadores entregarão a lista de prioridades ao governo na próxima semana, mas não definiu datas.Nessas visitas, disse, o Brasil mostrará a "transparência" das ações para conter o foco. Ele lembrou que as medidas sanitárias recomendadas pelos organismos internacionais foram tomadas, como isolamento da área e sacrifício sanitário, por exemplo. De acordo com o ministério, já foram sacrificados 582 animais na Fazenda Vezozzo - primeira a registrar o foco - e 327 na Fazenda Jangada. Nas fazendas onde foram registrados os focos, o rebanho é de cinco mil animais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.