bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Brasil está acima das eleições, avalia Santander

O Brasil está acima das eleições. A avaliação é do vice-presidente para a América Latina do banco Santander, Francisco Luzón, que esteve esta manhã em audiência com o presidente Fernando Henrique Cardoso, em Madri, acompanhado do presidente da instituição, Emílio Borin. Para Luzón, independente de quem vencer as eleições presidenciais, os investidores continuarão apostando no Brasil."O Brasil tem um eixo institucional e um projeto de País que está acima das eleições", afirmou o vice-presidente do Santander. "Seguimos apostando no Brasil", acrescentou, ressaltando que a aposta que o Santander faz no Brasil é de longo prazo.Com relação ao relatório da instituição que rebaixou o Brasil na classificação de risco, Luzón disse que o banco tem serviços independentes. O importante, segundo ele, é que a alta direção do Santander tem uma aposta definitiva e não vai mudar. "Isso ficou claro quando compramos o Banespa há um ano e meio".Luzón disse também que a instituição não tem a "vocação" de fechar na Argentina, em decorrência da crise no País. "Em princípio não temos vocação de fechar", afirmou Luzón, acrescentando que o banco está acompanhando a situação com muita atenção. É importante, segundo ele, o que o governo da Argentina vai comentar durante a II Cúpula da América Latina-Caribe e União Européia, que será aberta amanhã, em Madri. "Esperamos para ver o que o presidente argentino, Eduardo Duhalde, vai apresentar nestes dias. "É importante o que os argentinos vão dizer e estamos aguardando".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.