Brasil está integrado em setores mais avançados de exportação

O Brasil está se integrando com maior intensidade aos fluxos de comércio em setores mais avançados, fugindo de um padrão tradicional de comércio baseado em commodites e/ou mão de obra barata. A conclusão é da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), em relatório divulgado hoje sobre o grau de abertura da economia brasileira.Esse movimento ficou claro no setor automotivo, segundo a Funcex. As empresas do setor, todas multinacionais, investiram inicialmente com o intuito de vender para o mercado interno e acabaram reorientando sua produção para o mercado externo, em parte devido à queda na demanda interna. Além de o volume exportado ser crescente, essas empresas estão alcançando os mais variados destinos, e não somente a América do Sul, observa a Funcex.Insumos importadosAinda segundo a Funcex, pelo segundo ano consecutivo a indústria brasileira reduziu a utilização de insumos importados em sua estrutura de produção, de forma que o peso dos insumos importados reduziu-se em 2003 para 7%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.