seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Brasil está livre da ‘vaca louca’ e da peste equina, diz ONU

País faz parte de grupo seleto de 19 nações que detêm o status de risco insignificante para as duas doenças

Venílson Ferreira, da Agência Estado,

28 de maio de 2013 | 16h31

BRASÍLIA - A Assembleia Mundial de Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que realiza sua reunião anual nesta semana em Paris, manteve o status do Brasil como risco insignificante para Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB),  também conhecida como doença da vaca louca.

No final do ano passado o governo brasileiro comunicou a OIE um caso não clássico de vaca louca que ocorreu em 2010 no Paraná e foi confirmado em dezembro do ano passado. Outra decisão foi o reconhecimento do País como livre de peste equina.

O diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Guilherme Marques, comenta que as duas resoluções "são novas demonstrações de confiança da comunidade internacional nos sistemas de prevenção adotados pelo Brasil".  Segundo ele, "a qualidade do sistema de defesa implementado no país foi reafirmado pelas medidas aprovadas pelas nações que fazem parte da OIE".

Ele lembra que, em relação à doença da vaca louca, em fevereiro deste ano o comitê científico da entidade já havia afirmado que a identificação de um caso atípico, numa fazenda do Paraná, não coloca em risco a saúde animal ou dos consumidores dos parceiros do Brasil.

"O  país faz parte de um grupo seleto de 19 nações que detêm o status de risco insignificante para a doença em todo o mundo", ressaltou Marques. Ao todo, 178 países fazem parte da Organização.

Marques afirmou que a outra medida aprovada pela comunidade internacional, de país livre de peste equina, é inédita. Segundo ele, em maio de ano passado a OIE criou um processo de reconhecimento oficial de status da doença e apenas este ano a entidade divulgará a primeira lista com as classificações dos países-membros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.