Brasil está pronto para ciclo de crescimento, diz OCDE

O Brasil está diante de uma valiosa oportunidade para iniciar um ciclo de crescimento econômico, avalia o economista responsável pelo monitoramento do País na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Luiz de Mello. Em entrevista à Agência Estado, ele disse que a vulnerabilidade externa, embora ainda preocupe, foi reduzida, a atividade econômica está em recuperação e há um clima favorável para a retomada dos investimentos.Para que essa tendência se consolide no longo prazo, além da manutenção das políticas fiscal e monetária consideradas "responsáveis", é fundamental que o Brasil continue executando reformas que reforcem a confiança dos investidores. "Essa situação pode criar as bases para que o País aumente o seu PIB potencial", disse. Segundo Mello, a conjuntura do Brasil permite hoje um avaliação "razoavelmente otimista".Ele afirmou que o ajuste nas contas externas brasileiras tem sido extremamente positivo e deve continuar. No lado monetário, "o acúmulo de experiência no gerenciamento do regime de metas inflacionárias" também é um ponto importante na retomada de confiança dos mercados. O rigor fiscal completa esse quadro favorável. "Se o País conseguir continuar caminhando nesse rumo, continuará também reduzindo a sua vulnerabilidade a choques externos", disse. A OCDE, que reúne os trinta países mais desenvolvidos do mundo, deverá em elevar em setembro a previsão de crescimento do PIB brasileiro, que atualmente é de 3,25%. Segundo Mello, a estimativa deverá ficar entre 3,5% e 4% . Apesar dos elogios, Mello afirmou que "há um atraso considerável na área social". "O governo não deveria interromper os projetos implementados pelo governo de Fernando Henrique Cardoso que comprovadamente deram resultados expressivos, continuá-los e expandi-los, se necessário, seria um sinal de maturidade," disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.