coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Brasil está pronto para flexibilizar acordo automotivo, diz Amaral

O ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior, Sérgio Amaral, disse hoje à noite, em entrevista coletiva, após cerimônia comemorativa do Dia do Artesão, que o Brasil está pronto para flexibilizar o acordo automotivo com a Argentina. Segundo Amaral, essa será a contribuição do Brasil nesse momento de dificuldade por que passa a Argentina. O acordo automotivo será um dos assuntos da pauta de trabalho que Amaral terá em reunião marcada para a próxima quinta-feira, em Buenos Aires, com o ministro da Produção da Argentina, Ignacio Medniguren. Amaral admitiu que a flexibilização do acordo automotivo poderá provocar inicialmente um aumento do superávit comercial da Argentina com o Brasil, mas afirmou que essa não é uma preocupação do governo. "Não estamos preocupados com o saldo da balança comercial", afirmou. O ministro não avançou nos detalhes técnicos de como essa flexibilização do acordo poderá ser feita. Disse que será díficil ter uma definição já na reunião dos termos do novo acordo, mesmo que genéricos. A Argentina estourou no ano passado a sua cota de exportação de produtos do setor automotivo para o Brasil fixada no acordo. Segundo Amaral, a Argentina exportou para o Brasil nesse setor cerca de US$ 1,9 bilhão contra US$ 1 bilhão de exportações brasileiras. A contrapartida da Argentina será, segundo ele, a eliminação das restrições impostas aos produtos brasileiros quando o câmbio argentino estava sobrevalorizado. "Esperamos que os argentinos façam a mesma coisa. Hoje, essas restrições não se justificam mais", disse. O ministro informou ainda que também será tema das discussões da reunião de Buenos Aires o equacionamento do fluxo de pagamento e crédito do comércio bilateral. Segundo Amaral, o melhor caminho para solucionar os problemas de fluxo de pagamentos será a retirada das restrições do Convênio de Crédito Recíproco (CCR). Leia o especial

Agencia Estado,

19 de março de 2002 | 20h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.