Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Brasil está se englobando dentro da globalização, diz Meirelles

"O Brasil está se englobando dentro da globalização". A definição é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, em entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo. Segundo ele, toda recuperação econômica tem um determinado ritmo e a recuperação brasileira está seguindo esse ritmo muito bem. Ele citou como exemplo setores mais sensíveis ao crédito, "no caso do Brasil os bens de capital já começam também a ter o seu crescimento importantemente acelerado para assegurar que essa recuperação vai continuar".Meirelles destacou também o crescimento das exportações. "As exportações são um dado da maior importância e novo na história do Brasil. O Brasil está se englobando dentro da globalização. E dentro disso é importante dizer que o consumo interno também cresce, as vendas internas também crescem e agora estamos iniciando um ciclo sólido de crescimento sustentado". Para o presidente do BC uma política monetária mais flexível com redução dos juros e aumento da inflação para o crescimento da economia, não interessa ao governo. "É importante dizer que inflação alta não leva nenhum país a crescer. O Brasil já teve experiências no passado de tentar inflação alta e não cresceu. O Brasil precisa ter a inflação sob controle que assegure ao País a tranquilidade, a economia aos trabalhadores que são os que mais perdem com inflação alta", disse Meirelles, lembrando que o Brasil teve uma taxa de inflação nos últimos 12 meses, dentro do centro da meta. "O Brasil tem um sistema flexível, que caso haja choques externos isso pode ser absorvido dentro do intervalo de tolerância da meta e o importante é que o Brasil tem hoje o sistema de inflação mais moderno existente no mundo, o sitema de metas de inflação", disse. "Estamos seguindo isso com bom senso, com tranquilidade de maneira que há o equilíbrio perfeito para o Brasil crescer e continuar crescendo".CrescimentoO presidente do Banco Central disse também que os últimos números do IGPM e do IPCA confirmam que a economia está crescendo. Segundo ele, os números de inflação são outros indicadores que mostram que a economia está em ritmo de aquecimento forte, importante e sustentado. ?Além disso nós temos a questão externa. Nós tivemos volatilidade na economia, subiu o preço do petróleo, os preços das commodities subiram, em função inclusive de um aquecimento internacional e isso tem algum reflexo interno. O Banco Central está atento, o sistema de metas (de inflação) é bastante flexível e, portanto, vamos tomar as medidas necessárias para que o Brasil continue a crescer com a inflação sob controle.Meirelles disse que os fundamentos da economia brasileira são sinais firmes para atrair investidores estrangeiros. "Os fundamentos da economia brasileira são os melhores possíveis. O Brasil está crescendo, já cresceu três timestres consecutivos e está crescendo agora o quarto trimestre, segundo todos os indicadores", afirmou. A título de comparação, ele citou que os Estados Unidos cresceram 4,4% anualizado no último trimestre, enquanto que o Brasil cresceu 6,5% anualizado. "Em termos internacionais é uma taxa extraordinária e uma das maiores taxas nos últimos anos no Brasil", comemorou Meirelles.VolatilidadeMeirelles, atribuiu o aumento do dólar e da procura por papéis de curto prazo nos últimos dias no Brasil ao movimento iniciado nos Estados Unidos, com a sinalização de aumento das taxas de juros. "Isso gerou um rearranjo nos portfólios e investimentos globais. Paralelamente, nós temos também a questão do petróleo e das commodities e é normal que isso tenha um certo componente de volatilidade, que certamente afeta o Brasil", afirmou Meirelles. Ele ressaltou porém, que agora o Brasil está em condições de enfrentar essa volatilidade. "O Brasil está crescendo, está com a inflação sob controle, com as exportações maiores da história, com saldo comercial importante, com saldo em conta corrente pela primeira vez, em mais de uma década. O Brasil está com a dívida pública interna cada vez menos indexada ao dólar. Em resumo, desta vez o Brasil está sólido, em condições de crescer agora de forma sustentada", garantiu.ReformasHenrique Meirelles disse que é importante que todas as reformas constitucionais defendidas pelo governo sejam confirmadas nas instâncias judiciárias para que o País mantenha a confiança dos investidores estrangeiros. "Não há dúvida que qualquer problema nessa área terá que ser compensado por ações em outras áreas, na medida que o governo tem um compromisso com a disciplina fiscal e com o superávit primário", disse. "É importante que o quadro como um todo (das reformas) não seja alterado para pior?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.