Ramiro Furquim/Estadão - 15/10/2014
Ramiro Furquim/Estadão - 15/10/2014

Brasil vai receber centro tecnológico aeronáutico, com unidade para montagem de aviões

As obras tem previsão de início para 2023 e devem gerar cerca de 1,3 mil postos de emprego

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2022 | 13h04

A fabricante de aviões gaúcha Aeromot assinou na quarta-feira, 29, um protocolo de intenções com o governo do Rio Grande do Sul para viabilizar um novo centro tecnológico aeronáutico, com unidade para montagem de aeronaves.

Com um investimento total estimado em R$ 300 milhões, a unidade, que será instalada na cidade de Guaíba, deve gerar cerca de 1,3 mil empregos segundo a empresa, sendo 500 postos diretos e 800 indiretos. O centro aeronáutico, já na primeira fase, terá investimento de cerca de R$ 80 milhões. As obras devem começar em 2023, após licenciamentos ambientais e aprovações nos órgãos reguladores de aviação civil. 

O projeto também inclui fabricação de componentes e peças e deverá ser um ambiente propício para o desenvolvimento de programas de offset (contrapartidas tecnológicas e comerciais), transferência de tecnologia e pesquisa. 

O protocolo de intenções assinado estabelece, como contrapartida do Estado, o apoio em processos com órgãos estaduais e relativos a programas de fomento e incentivos. 

A Aeromot se destaca pelo fornecimento de aeronaves e sistemas multimissão para o mercado aeronáutico militar e de segurança pública, além de atuar no setor privado. A empresa também é representante no Brasil da empresa austro-canadense Diamond Aircraft.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.