Brasil fará licitação internacional para exportar para China

A Agência de Promoção de Exportações (Apex) abre em setembro uma licitação internacional para pesquisar o mercado chinês. Segundo o presidente da Apex, Juan Manuel Quirós, o objetivo da concorrência é contratar uma empresa que avalie o potencial para 15 setores exportadores brasileiros em cada região da China.Quirós viaja para a China no próximo dia 18 para lançar a licitação e se reúne com as cerca de 30 empresas brasileiras que já operam no país. O executivo quer conhecer em detalhes a estratégia adotada por essas empresas, entre elas a Embraer, Vale do Rio Doce e Embraco, para auxiliá-lo na elaboração das estratégias setoriais de ação da Apex na China. "Nosso foco são as médias e pequenas empresas", disse. O trabalho de pesquisa será somado aos dados já levantados pelo Núcleo de Inteligência Internacional, grupo formado pela Apex e a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) que monitora 96% do comércio mundial. O Núcleo adquiriu bancos de dados de 152 países e, a partir desse material, identifica quem são os concorrentes dos produtos brasileiros em diferentes mercados, os níveis de compras e as barreiras comerciais de cada país, por exemplo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.