Brasil faz nova captação externa com títulos em reais

O governo brasileiro anunciou nesta terça-feira a terceira captação de recursos no mercado externo deste ano. Segundo fontes de mercado, a oferta é de R$ 750 milhões. Em comunicado, o Tesouro Nacional informou apenas ter concedido mandato para a reabertura do bônus em reais com vencimento em 2028. Na primeira vez em que o governo emitiu esse papel, no dia 7 de fevereiro, a captação foi de R$ 1,5 bilhão, com rendimento anual de 10,68%.À ocasião, o risco Brasil - que mede a desconfiança do investidor estrangeiro em relação à capacidade de pagamento da dívida do país -, medido pelo JP Morgan, estava em torno de 180 pontos básicos. Na manhã desta terça, o risco era de 186 pontos básicos sobre os títulos da dívida norte-americana, considerados sem risco.A nova captação tem o objetivo de aproveitar o momento favorável para o Brasil, depois das turbulências que marcaram o cenário externo nas últimas semanas. Segundo fontes ouvidas pela Agência Estado, o Brasil durante as turbulências foi do grupo de países emergentes o menos afetado pela volatilidade, consolidando um quadro favorável de aumento do interesse dos investidores. Com a emissão, de acordo com as fontes, o Tesouro quer aumentar o volume desse papel na mão dos investidores para consolidar os papéis com prazo de 20 anos. Com maior volume no mercado, o Tesouro garante maior liquidez (facilidade de negociação) ao papel que é negociado com preços melhores. Caso o volume de R$ 750 milhões se confirme, o total deste papel negociado no mercado sobe para R$ 2,250 bilhões. O Tesouro Nacional considera um volume adequado cerca de US$ 1,5 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.