Brasil faz queixa na OMC contra venda de açúcar da Europa

O Brasil acusa a Europa de ter contribuído para a queda de 25% no preço internacional do açúcar entre fevereiro e março com subsídios supostamente destinados a ajudar os produtores locais a enfrentar a recessão econômica. A queixa do Itamaraty foi apresentada ontem na Organização Mundial do Comércio (OMC), que vive uma onda de disputas entre países diante da crise global. China, Colômbia, Estados Unidos, Coreia do Sul e Filipinas, entre outros, são acusados de se aproveitar da crise para levantar barreiras e distorcer o comércio.

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2010 | 00h00

No caso do Brasil, a queixa contra a Europa foi feita junto com australianos e tailandeses.

Bruxelas autorizou há quatro meses seus produtores a exportarem 500 mil toneladas de açúcar além do teto estabelecido pela OMC. Para o Brasil, isso viola as regras internacionais e distorce mercados. "Essas exportações adicionais afetam de forma negativa o sentimento do mercado e geraram uma queda nos preços mundiais", diz comunicado do Itamaraty à OMC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.