Filipe Araujo/Estadão
Filipe Araujo/Estadão

Brasil perde 34 mil empregos em agosto

Resultado foi inferior ao corte de vagas no mesmo mês de 2015; construção civil demitiu 22,1 mil, mas indústria e comércio contrataram

Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 Setembro 2016 | 16h24

O Brasil perdeu 33.953 vagas formais de emprego em agosto deste ano, informou o Ministério do Trabalho. Esse foi o 17º mês consecutivo de retração líquida de postos de trabalho no País. A perda foi menor do que a registrada em agosto de 2015, quando houve o fechamento de 86.543 vagas formais.

No acumulado do ano, o fechamento de vagas chega a 651.288 postos de trabalho. Este é o pior resultado para o período desde 2002, quando começa a série histórica do indicador. No acumulado dos últimos 12 meses, o País encerrou agosto com 1,656 milhão de vagas formais a menos, também considerando dados com ajuste.

Entre os setores, os que registraram maiores perdas de emprego foram construção civil (-22.113 postos), agricultura (-15.436 postos) e serviços (-3.014 postos).

 

Três setores apresentaram saldo positivo de geração de empregos no mês. A indústria de transformação criou 6.294 vagas, dos doze ramos que compõem a indústria de transformação, destaca-se a produção de alimentos, com geração de 8.687 vagas, e o setor de calçados, com 2.684 novas vagas no mês. 

 

O setor do comércio também apresentou saldo positivo, com geração de 888 postos no mês, seguido do setor extrativo mineral, com um crescimento de 366 vagas.

Mais conteúdo sobre:
Brasil Ministério do Trabalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.