Brasil fecha acordo com Uruguai para ampliar venda de energia

O Brasil fechou acordo nesta terça-feira com o Uruguai para a venda de até 800 megawatts de potência de eletricidade para ajudar o governo de Montevidéu a enfrentar os recentes picos de consumo.

REUTERS

27 de março de 2012 | 20h50

O contrato possibilitará que o Uruguai disponha de energia extra proveniente do Brasil caso sua produção própria não seja suficiente para abastecer a demanda.

"É um respaldo enorme ao sistema energético nacional... Nos dá uma tranquilidade muito importante", disse o ministro de Indústria, Energia e Mineração uruguaio, Roberto Kreimerman, que recebeu em Montevidéu o ministro de Minas e Energia do Brasil, Edison Lobão.

A capacidade instalada do Uruguai está em torno de 1.500 megawatts. Mais de um terço do sistema tem como base a produção hidrelétrica, o que diminui a capacidade de abastecimento em épocas de seca.

"Estávamos enviando 300 megawatts para o Uruguai e, a pedido do meu colega Roberto Kreimerman, estamos aumentando a 800 megawatts de potência", disse Lobão, que também foi recebido pelo presidente uruguaio, José Mujica.

O convênio havia sido fechado por Mujica e a presidente Dilma Rousseff quando a brasileira visitou o Uruguai no ano passado.

Os dois países trabalham na consolidação de uma interconexão elétrica de 500 megawatts que conta com o financiamento do Fundo de Convergência Estrutural do Mercosul (Focem), que ficaria pronta em 2013.

(Reportagem de Felipe Llambías)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAURUGUAIBRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.