Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Brasil financiará exportações argentinas

Depois da Venezuela e da Bolívia, hoje foi a vez de a Argentina conseguir o aval do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para uma linha de financiamento do BNDES. O negócio, cujo valor não foi divulgado, foi fechado durante encontro de Lula com o vice-chanceler argentino, Martín Redrado. Segundo Redrado, a linha poderá financiar as exportações argentinas para qualquer parte do mundo, e não apenas os embarques para o mercado brasileiro.O BNDES receberia, como garantia, os recebíveis das operações fechadas pelos empresários do país vizinho. Conforme o vice-chanceler, esse será o principal mecanismo de crédito para o setor exportador de seu país, que vem sofrendo desde o final de 2001 com a escassez de recursos para financiar o comércio exterior. "Não se trata de uma dádiva do BNDES porque as operações serão bem calçadas. Não haverá risco cambial envolvido e o banco terá os recebíveis das vendas argentinas como garantias", disse.Redrado deu sinais de que a Argentina poderia concordar com a proposta brasileira de negociação direta de liberar o comércio com os Estados Unidos, como opção ou pré-requisito para a Alca. "O 4+1 é uma possibilidade, uma alternativa", afirmou, se referindo a um acordo entre os quatro países do bloco e os EUA . "A Argentina e o Brasil têm a mesma prioridade em relação às negociações comerciais, que é a de abertura de mercados a seus produtos."

Agencia Estado,

05 de maio de 2003 | 20h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.