Brasil firma acordo para produção de jatos da Embraer na China, diz Mantega

Também foram destacados acordos nas áreas tecnológica, cultural e de educação firmados entre Brasil e China na Rio+20

Glauber Gonçalves e Mariana Durão, da Agência Estado,

21 de junho de 2012 | 23h35

RIO - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou há pouco que o Brasil firmou com a China um acordo para a produção do um novo modelo de jato executivo da Embraer no país asiático. Segundo ele, será implantada uma unidade de produção em parceria com uma empresa local.

O ministro afirmou que a empresa brasileira fabricará "o protótipo 600 e 650" na China, sem deixar claro se a Embraer produzirá apenas o Legacy 650 ou se também o Legacy 600.

Durante coletiva realizada na Rio+20, o ministro anunciou uma série de acordos com a China. Outro deles prevê uma parceria para o lançamento de dois satélites sino-brasileiros, um em novembro de 2012 e outro em novembro de 2014. Os satélites metereológicos possibilitarão o desenvolvimento de tecnologias aeroespaciais a serem compartilhadas pelos dois países.

Tecnologia

O ministro da Educação, Aloísio Mercadante, destacou acordos nas áreas tecnológica, cultural e de educação firmados entre Brasil e China na Rio+20. No programa Ciência Sem Fronteiras haverá um salto de 50 para 550 bolsas por ano concedidas do país asiático para estudantes brasileiros. Foi também fechado um acordo para criação de um centro de cultura chinesa no Brasil, o primeiro da América Latina.

Na área tecnológica, Mercadante citou a assinatura de programas de cooperação e pesquisa em biotecnologia, oceanos, proteção ambiental e telecomunicações. Um dos exemplos é o lançamento de dois satélites sino-brasileiros, em novembro de 2012 e 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.