Brasil impõe condições para prorrogar cláusula na OMC

O embaixador do Brasil responsável pelas negociações da Organização Mundial do Comércio, Clodoaldo Hugueney, afirmou hoje que o governo brasileiro não aceitará a prorrogação da Cláusula da Paz, que expira em 31 de dezembro deste ano. A cláusula proíbe ou dificulta a abertura de contenciosos para contestação de subsídios agrícolas na OMC."Se houver progressos nas negociações internacionais, poderemos prorrogar, mas só se houver uma negociação em curso e avançando", afirmou ele, durante audiência pública na Câmara dos Deputados. "A cláusula poderia, no caso de avanço das discussões, ser prorrogada até o final das negociações. Depois disso, acabou". Hugueney afirmou que, se ao final das negociações, houver a necessidade de um termo parecido com a cláusula atual, ele terá que reescrito, "completamente diferente do atual para cumprir a implementação da negociação futura".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.