finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Brasil investe pouco em inovação, aponta estudo

Entre as mil empresas que mais investem em inovação no mundo, só cinco são brasileiras. Dos US$ 550 bilhões investidos por todas essas companhias em pesquisa e desenvolvimento (P&D) durante 2010, a fatia das empresas do Brasil representa apenas 0,38% (ou US$ 2,1 bilhões) do total. As informações são do estudo Innovation 1000 de 2011, divulgado ontem pela consultoria Booz & Company.

ROBERTA SCRIVANO, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2011 | 03h04

Petrobrás (que aparece na 119ª posição da listagem), Vale (133.º lugar), CPFL Energia (705.º), Totvs (807.º) e Embraer (924.º) são as cinco brasileiras que estão no ranking de 2010. E são as mesmas que estavam na listagem de 2009.

Embora representem uma ínfima parcela do total investido em inovação no mundo, as companhias nacionais aumentaram em média 10% o volume aplicado em inovação: de US$ 1,9 bilhão em 2009 para US$ 2,1 bilhões em 2010. O porcentual de aumento é um pouco mais alto que o observado no mundo, de 9,3% também de 2009 para 2010.

Segundo Ivan de Souza, presidente da Booz & Company para a América Latina, "grande parte do crescimento em P&D pode ser atribuído ao fato de que as empresas estão tentando recuperar o atraso (ocasionado pela crise do fim de 2008)". Ele diz isso ao citar que no mesmo ranking que avalia os investimentos em inovação mas relativo a 2009, as empresas mostraram uma retração de 3,5% no total aplicado no setor no decorrer do ano.

As cinco mais. A empresa que mais investiu em inovação durante 2010 foi a Roche, do ramo farmacêutico. No total, a companhia aplicou US$ 9,6 bilhões em pesquisa e desenvolvimento. A Pfizer ficou em segundo lugar, seguida da Novartis, Microsoft e Merck, que dividiu a quinta colocação com a Toyota.

Percepção. Em uma outra etapa da pesquisa da Booz & Company, que pergunta a cerca de 600 executivos qual é, na opinião deles, a empresa mais inovadora do mundo, a Apple ficou em primeiro lugar - e pelo segundo ano consecutivo. Na sequência aparece o Google e o terceiro lugar ficou com a 3M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.