Brasil já está em recessão e crescerá 0,5% este ano, diz J.P.Morgan

O estrategista-chefe para América Latina do banco JP Morgan, Graham Stock, disse hoje que a economia brasileira já enfrenta uma recessão e deverá se contrair 1,5% em 2003. Para este ano, ele prevê um crescimento de 0,5%. Stock, que apresentou suas projeções durante um seminário que está sendo promovido pelo Institute of Internacional Finance, disse que a desaceleração econômica no País está sendo causada, principalmente, pela saída de capitais e pelas elevadas taxas de juros. "Os juros deverão permanecer elevados pelo menos durante o primeiro semestre de 2003", afirmou. "A queda dos juros e a melhora do sentimento do mercado em relação ao País vão depender das medidas a serem adotadas pelo próximo governo e também do cenário global". Stock não acredita que o Brasil será forçado a reestruturar sua dívida em 2003, embora saliente que os riscos existem. Ele prevê que a taxa de câmbio média em 2003 deverá ser de R$ 4 por dólar. Com isso, o superávit comercial do Brasil no próximo ano deverá somar US$ 18 bilhões. Já em relação ao déficit em conta-corrente, Stock acredita que este ano ele fechará em US$ 13,4 bilhões e, em 2003, despencará para apenas US$ 4,5 bilhões, o que representará pouco mais de 1% do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.