Brasil mantém a auto-suficiência em petróleo, diz EPE

Mesmo com crescimento pequeno, de 1,39%, produção do País continua superando barris consumidos

Alaor Barbosa, da Agência Estado,

08 de maio de 2008 | 14h34

O Brasil manteve a situação de auto-suficiência no consumo de petróleo no ano passado, embora a produção tenha crescido apenas 1,39% em relação ao ano anterior. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 8, pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), com dados preliminares do Balanço Energético Nacional (BEN).  Segundo a EPE, o Brasil produziu o equivalente a 1,751 milhão de barris diários de óleo bruto, em média, enquanto o consumo ficou em 1,734 milhão de barris/dia, com um saldo de 17 mil barris/dia. Em 2006, a situação foi mais favorável, com a produção média atingindo 1,727 milhão de barris/dia para um consumo de 1,698 milhão de barris/dia, com uma diferença de 29 mil barris diários. No movimento de exportações e importações, a situação também foi favorável ao Brasil, segundo a EPE. Em 2007 o País exportou o equivalente a 421 mil barris diários, o que representou 24% da produção nacional e aumento de 14,4% em relação a 2006. As importações, por sua vez, totalizaram 418 mil barris/dia em 2007, o que dá uma relação favorável ao País de cerca de três mil barris/dia. Em 2006, para exportação total de 368 mil barris diários de petróleo (equivalente a 21,3% da produção nacional), as importações totalizaram 335 mil barris diários, com excedente diário de 33 mil barris/dia. O presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, fez questão de esclarecer que a auto-suficiência física não significa que tenha havido equilíbrio financeiro. "Devido à diferença entre os preços do petróleo exportado e o importado, ainda há déficit comercial na conta petróleo. Em termos quantitativos, porém, o Brasil manteve em 2007 a auto-suficiência de petróleo, alcançada em 2006", destacou.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.