Brasil minimiza discussão com Argentina sobre licenças

O assessor especial da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, minimizou hoje a discussão entre o Brasil e a Argentina em torno de licenças não automáticas de importação de alimentos. "Essa briga com a Argentina só tem consistência no futebol'', brincou Garcia.

MÔNICA CIARELLI, Agencia Estado

27 de maio de 2010 | 19h44

Ontem, o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Welber Barral, ameaçou retaliar a Argentina caso o país continue dificultando a entrada de produtos brasileiros no país. Já Garcia aposta na negociação como o melhor caminho para resolver o atual impasse.

Mesmo assim, ele admitiu a possibilidade do Brasil retardar a concessão de licenças de importação para produtos argentinos. "Isso não se configura sequer numa guerrilha, ainda mais numa guerra de posições", afirmou. Garcia participou hoje do III Foro Brasil União Europeia, no Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.