Brasil não é obrigado a renovar acordo com FMI, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reagiu com cautela à possibilidade de o governo renovar o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Lula chamou atenção para o fato de que as condições atuais da economia brasileira não colocam urgência nessa questão. "O Brasil não precisa e não é obrigado a renovar o acordo com o FMI", disse Lula durante café da manhã com editores e colunistas de jornais. A assinatura de um novo acordo, segundo o presidente, "depende do tipo de acordo e depende da vontade do governo". "Não é uma questão de princípio do governo. Não estamos sufocados por essa questão", disse. Mas ele fez uma ressalva: "Não estou dizendo que não vamos renovar o acordo" disse o presidente ao recorrer a uma frase que lhe foi dita pelo ex-deputado, Ulisses Guimarães: "Aprendi com o Dr. Ulisses Guimarães uma coisa muito importante: em economia, é preciso falar o mínimo possível para fazer o máximo. No momento certo, as coisas vão acontecer", disse o presidente.Leia maisNúcleo da reforma tributária será mantido, diz Lula ?Foi meu governo que acabou com os marajás", diz LulaLula diz que é cedo para mudanças no ministérioElaboração do PPA teve discussão ampla, diz LulaPresidente não vê risco para se fazer reforma agráriaLula é "filosoficamente" contra reeleição

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.