Brasil não precisa renovar acordo com FMI, diz novo ministro

O novo ministro da Planejamento, Paulo Bernardo, declarou hoje que o governo não precisa renovar o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). No início da manhã, logo após a confirmação de sua escolha para o cargo, Bernardo evitara comentar esse assunto, que causa polêmica dentro do PT.Mas, em entrevista coletiva no final da tarde de hoje, após assumir o cargo, ele afirmou que renovar ou não o acordo "é mais uma questão de princípio", lembrando que o governo do PT já assinou um acerto com o FMI e avalisou a renovação de outro. Bernardo reiterou, porém, seu entendimento de que o governo brasileiro não tem necessidade de fazer um novo acordo com o Fundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.