Brasil negocia trégua com a Argentina para máquina de lavar

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, informou hoje que está negociando com a Argentina uma trégua de dois meses na imposição de cotas para a importação de máquinas de lavar. "É uma medida para ganharmos tempo e analisarmos a questão com maior profundidade", afirmou. ?Vamos ter uma transição onde não haverá interrupção das vendas, mas elas ficarão limitadas ao número próximo da média dos últimos tempos?. O ministro descartou adotar retaliações contra a Argentina.Para ele, a Argentina terá de fazer um investimento em aumento da produção se quiser suprir a demanda local por máquinas de lavar, já que o Brasil detém cerca de 50% do mercado argentino nesse segmento. Enquanto não sai o acordo, a Argentina decidiu oficializar uma medida segundo a qual o produto só entra no país mediante a aplicação de licenças não-automáticas, um processo burocrático que acaba por desestimular as importações.O ministro do Desenvolvimento disse que espera a visita ao Brasil do ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, no início de agosto, para tratar das questões ligadas ao desenvolvimento industrial entre os dois países e da formação de mais parcerias industriais no Mercosul. "Nosso objetivo é olhar mais o longo prazo e gastar menos energia em questões pontuais", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.