Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Brasil passa China e lidera emergentes, segundo Citigroup

Índice de mercados acionários emergentes do Brasil aumentou para 14,95%; China tem peso de 14,15%

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

27 de fevereiro de 2008 | 16h44

O Brasil é o maior mercado emergente do mundo, depois que o peso do país no índice do Morgan Stanley de mercados acionários emergentes (MSCI GEM) aumentou para 14,95%, afirma em relatório o Citigroup. A China caiu para o segundo lugar do índice, com peso de 14,15%, e a Coréia do Sul para terceiro, com 13,69%. O Citigroup destacou que no final de 2002, o peso do Brasil no índice era de apenas 5,3%. O Citi afirmou ainda que o País subiu para a posição de décimo maior mercado do mundo, com participação de 1,71% no índice MSCI mundial. Entre os mercados desenvolvidos, o Brasil já ultrapassou a Itália, Holanda e Hong Kong em termos de peso no índice. Segundo o Citigroup, a Petrobras é agora a maior companhia dos mercados de emergentes em termos de capitalização de mercado. A estatal brasileira representa 28,7% do MSCI Brasil e é seguida pela russa Gazprom. O Citigroup destacou que a ação preferencial da Petrobras ganhou 127% nos últimos 12 meses, devido ao avanço dos preços do petróleo e da descoberta do campo de Tupi. Na avaliação do Citigroup, essa melhor posição do Brasil entre os mercados emergentes pode durar no longo prazo. "No curto prazo, entretanto, nós vemos o Brasil ignorando riscos de vários tipos (rebaixamentos de lucros e aumentos nos juros domésticos)", disse o banco. "Nós vemos o Brasil como comprado demais, caro e atrasado para uma pausa", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
EmergentesBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.