Brasil pode atrair investidor estrangeiro

Menos de dois anos após a desvalorização do real, a percepção do investidor estrangeiro sobre o País já é bastante positiva e deve melhorar. Na avaliação de John Bussey, editor de Assuntos Internacionais do The Wall Street Journal, a tendência para este e os próximos anos é de forte aumento nos investimentos estrangeiros, sobretudo os diretos, o que mostra a recuperação da confiança no Brasil."A retomada da credibilidade foi muito rápida. No próprio ano da crise cambial (1999), os investidores deram um voto de confiança à equipe econômica e trouxeram US$ 30 bilhões ao País", afirmou Bussey, também comentarista da rede americana CNBC.Novo perfil do investidorNa opinião de Bussey, o fim do ciclo de privatizações e o aprofundamento da desregulamentação econômica trarão um novo tipo de investidor ao País. "Não será mais aquela empresa interessada em comprar uma ex-estatal, mas o empresário disposto a montar uma nova empresa, em áreas nas quais hoje a presença estrangeira não é permitida", disse. Segundo ele, o Brasil é tido como a economia dominante na América Latina, região que está atraindo cada vez mais estrangeiros interessados em ampliar seus mercados. "A abertura econômica e os governos democráticos tornaram a região mais atraente". Antes, afirmou, com altas tarifas, inflação e governos instáveis era impossível prever custos e lucros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.