Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Brasil pode ceder gás à Argentina, diz Amorim

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou ontem que ?o Brasil não pode, a priori, ceder o gás que compra (da Bolívia), mas isso não quer dizer que não possa socorrer a Argentina?. Segundo ele, se houver necessidade da Argentina e disponibilidade do Brasil, ?é claro que vamos ajudar, como já fizemos em vezes anteriores?. O chanceler brasileiro está em Buenos Aires participando da reunião entre os países da América do Sul e da Liga Árabe.No sábado, os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, da Bolívia, Evo Morales, e da Argentina, Cristina Kirchner, reúnem-se para discutir a questão da divisão do gás boliviano. Na semana passada, o vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, sinalizou que o volume previsto em contrato com o Brasil, de 30 milhões de metros cúbicos diários, poderá não ser cumprido, com parte deste gás sendo enviado à Argentina.Amorim reafirmou que o Brasil não abriria mão do direito de exigir o volume máximo de gás natural da Bolívia. O chanceler explicou que, no ano passado, a Petrobras pôde ceder uma parte do gás, remetido pela Bolívia à Argentina, e também exportar energia hidrelétrica para o seu principal sócio do Mercosul. Neste momento, contudo, há uma grande dificuldade para repetir a fórmula, justificou.

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

21 de fevereiro de 2008 | 10h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.