Brasil pode chegar a exportações de US$ 10 bi em junho

O Brasil poderá bater um recorde mensal e chegar pela primeira vez na história a exportações na faixa de US$ 10 bilhões em junho. A possibilidade foi admitida pelo secretário de Comércio Exterior, Ivan Ramalho que hoje pela manhã participou de evento sobre exportações na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). O dado oficial do mês será divulgado na próxima sexta-feira. Até o último domingo, as exportações estavam em US$ 8,5 bilhões. "Seria a primeira vez. É possível que o saldo bata o recorde também", disse ele. Segundo Ramalho, a corrente de comércio do País (exportações mais importações) "continuam crescendo satisfatoriamente."Revisão e atualizaçãoO ministério do Desenvolvimento, Indústria, e Comércio e Exterior está fazendo uma revisão e atualização das previsões de exportações de setores que respondem por 90% da pauta brasileira. Essas estimativas feitas por cada setor são levadas em conta para o ministério fazer suas previsões do ano, além de dados macroeconômicos e da demanda mundial. "A percepção que se tem, do ponto de vista de desempenho setorial é que a grande maioria dos setores da pauta neste primeiro semestre conseguiu performance acima do previsto originalmente", comentou o secretário de Comércio Exterior, Ivan Ramalho. De 1º de janeiro a 26 de junho, as exportações brasileiras estão crescendo ao redor de 25% na comparação com mesmo período do ano passado, em um patamar superior ao avanço de 16% inicialmente esperado pelo MDIC para 2005. Apesar disso, o secretário informa que a expectativa de exportações de US$ 112 bilhões está mantida para o ano. "Estamos fazendo uma reavaliação das previsões setoriais, mas eu não posso dizer ainda, por enquanto, se isso vai nos levar a uma mudança da previsão global com a qual o MDIC trabalha para o ano", disse.ChinaOs setores que se sentem prejudicados pelas importações da China deverão entrar com pedidos de salvaguardas contra o país asiático "em um período de tempo relativamente curto", depois da regulamentação do mecanismo que poderá ficar pronta já no próximo mês. A análise foi feita pelo secretário de Comércio Exterior, Ivan Ramalho, que participou de evento sobre exportações na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ). Ele explicou que a revisão dos textos dos documentos que regulamentarão as salvaguardas está sendo processada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) e que, depois serão enviados para a Presidência da República para aprovação e sanção. Ele afirmou que ainda não há prazo definido, mas que isso poderá acontecer já em julho. Ramalho contou que os setores que têm manifestado preocupação com o assunto e que finalizam que pretendem apresentar pedidos de salvaguardas são o têxtil; de confecções, calçados, ferramentas, indústria ótica. Perguntado se os pedidos poderiam ser feitos já no próximo mês, respondeu: "Não diria já em julho, porque depois da regulamentação é preciso que os procedimentos sejam avaliados pelos setores". "Mas é muito provável, sim, que num período de tempo relativamente curto, não sei se no próximo mês, alguns setores que têm tornado público essa vontade já possam estar apresentado suas petições", complementou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.