Brasil pode crescer mais de 2,65% com alta do varejo, diz Meirelles

De acordo com o ex-presidente do Banco Central, expansão da economia mundial deverá atingir neste ano seu ponto mais baixo 

Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

12 de setembro de 2013 | 19h57

SÃO PAULO - O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta quinta-feira, 12, que, depois dos dados do varejo, economia brasileira poderá crescer na média prevista para a economia mundial, de 2,65%.

Conforme divulgou o IBGE, houve crescimento de 1,9% das vendas em julho ante junho e de 6% em relação a julho de 2012.

Meirelles falou na abertura da Expo Money, que acontece no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

De acordo com o ex-BC, desde que o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Ben Bernanke, sinalizou com a possível redução das compras de títulos - hoje são de US$ 85 bilhões ao mês - se instalou um ambiente de volatilidade no mundo. Com isso, de acordo com Meirelles, o crescimento da economia mundial deverá atingir neste ano seu ponto mais baixo.

As previsões, segundo o ex-BC, eram de uma expansão média de 2,65%, com o Brasil crescendo menos.

"Mas com os dados do varejo, o Brasil poderá crescer na média mundial ou até um pouco mais", previu. Meirelles lembrou que quando a economia brasileira cresceu 7,5% em 2010, muita gente achou que o Brasil havia ultrapassado a velocidade.

"Mas como em 2009 o crescimento foi muito baixo, em média crescemos de 4% a 4,5%, que era a média mundial", disse Meirelles.

Tudo o que sabemos sobre:
PIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.