Brasil pode iniciar ciclo virtuoso em 2004, diz Langoni

O Brasil tem chance de iniciar o ano que vem um ciclo virtuoso de crescimento, a taxas de 4% ou 5% ao ano, com inflação em torno de 4% a 6% ao ano, segundo o ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni. Segundo o economista, isso depende da aprovação das reformas previdenciária e tributária, "de o governo resistir a pressões populistas" e manter a política econômica, de o Brasil aumentar as exportações com negociações internacionais da Alca e do acordo Mercosul-União Européia e também do crescimento da economia mundial. "Infelizmente, mesmo que o Brasil faça tudo correto, ainda depende do crescimento da economia mundial", disse. De acordo com Langoni, a economia mundial deve crescer 3% no ano que vem, "mas há riscos de repiques recessivos, se houver ataques terroristas, por exemplo, e deflações localizadas, como na Alemanha".Langoni considera que é muito difícil o Brasil se espelhar em algum país e citou dois exemplos de sucesso que não podem ser seguidos - o Chile, porque "tem um grau de abertura muito grande, por ser muito pequeno" e por ter feito reformas durante a ditadura do General Augusto Pinochet, e a China, por ter "um modelo autoritário terrível de partido único, e que envolve risco político".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.