Brasil pode passar a exportar mais, diz o FMI

O chefe da missão de FMI que se encontra no Brasil, Lorenzo Péres, afirmou que o País tem condições de ampliar rapidamente suas exportações. "Com a recuperação econômica mundial, o Brasil vai poder ter uma posição, porque é competitivo", disse Péres. Segundo ele, os volumes exportados pelo Brasil nos últimos anos mostram que tem havido crescimento rápido das vendas externas brasileiras. O tema exportações foi assunto do encontro que a missão manteve com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral. Péres relatou que, na reunião, Amaral falou sobre os esforços que estão sendo feitos pelo País para abrir novos mercados para produtos brasileiros, principalmente para China, Rússia e México. O ministro, ainda segundo Lorenzo, falou da preocupação do País em terminar as negociações bilaterais que vem mantendo com diversos países, entre os quais Lorenzo citou especificamente o Chile e os membros do Pacto Andino. Questionado se seria possível um aumento da previsão de superávit comercial de US$ 6 bilhões para este ano, feita na primeira revisão do novo acordo entre Brasil e FMI, divulgada na semana passada, Péres disse: "Vamos ver". A missão deixou o Ministério do Desenvolvimento com destino ao Banco Central, onde vai encontrar-se com o chefe do Departamento Econômico, Altamir Lopes.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2002 | 16h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.