Brasil pode perder até US$ 1,5 bi com crise argentina

O estudo semanal de conjuntura econômica do Lloyds TSB, mostrou que o País pode perder até US$ 1,5 bilhão com o impacto da crise da Argentina sobre sua balança comercial em 2002, caso a desvalorização cambial fique no ano, em 50%. O estudo advertiu que os possíveis impactos da crise argentina para a economia brasileira não são desprezíveis, mas são superáveis. No curto prazo a economia brasileira poderá ser negativamente afetada pela desvalorização do peso e o aprofundamento da recessão na Argentina deve prejudicar a nossa balança comercial.A conta turismo brasileira deve ser afetada, já que os preços relativos entre os países serão modificados, dificultando a vinda de argentinos e estimulando a ida de brasileiros ao país vizinho. De maneira geral, à luz da performance recente da balança comercial entre os dois países e dos números disponíveis da conta turismo, o efeito líquido negativo para o Brasil pode chegar a US$ 1,5 bilhão no ano, caso a desvalorização do peso fique ao redor de 50% no período.Os economistas do Lloyds consideram que "apesar de relevante, o impacto não chega a preocupar, diante da evolução recente da balança comercial brasileira, que teve superávit de US$ 2,64 bi em 2001, contra um déficit de US$ 0,7 bi, em 2000, depois de 6 anos seguidos de resultados negativos. Além disso, o superávit foi basicamente obtido em um período sazonal desfavorável ao comércio externo brasileiro".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.