seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Brasil pode retaliar toda lista de exportações canadense

O Ministério das Relações Exteriores anunciou hoje que as retaliações às exportações canadenses devem atingir praticamente toda a lista de produtos exportados para o Brasil, atingindo montante de US$ 3,36 bilhões. A delegação brasileira em Genebra pediu ontem à Organização Mundial do Comércio (OMC) que inclua o pedido de adoção de contramedidas ao comércio com o Canadá na pauta da reunião do Órgão de Solução de Controvérsias (OSC) no dia 3 de junho. "O pedido de autorização para a adoção de contramedidas tem por objetivo central resguardar os direitos brasileiros nessa matéria", informa nota divulgada pelo Itamaraty. O governo brasileiro afirma que, paralelamente, continua buscando uma solução bilateral, que não iniba os fluxos de comércio. A decisão de retaliar o governo canadense foi anunciada pelo Brasil na última quarta-feira. O Canadá poderá questionar o valor apresentado pelo Brasil durante a reunião do Órgão. Nesse caso, o pedido brasileiro será encaminhado a um painel arbitral, composto pelos mesmos integrantes do painel original, que constatou a concessão de subsídios pelas agências oficiais canadenses a Bombardier - fabricante de aeronaves e concorrente da brasileira Embraer. O painel arbitral tem 60 dias para determinar o valor definitivo para as contramedidas brasileiras.Na última segunda-feira terminou o prazo dado pela OMC para que o governo canadense retire os subsídios concedidos à Bombardier. O Canadá até o momento não informou ao Brasil e à OMC quais medidas foram adotadas para cumprir as recomendações do painel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.