Brasil pode ter de importar 12 bilhões de litros de gasolina em 2020

Segundo Ministério de Minas e Energia, existe a possibilidade de isso ocorrer caso não haja aumento substancial na produção de etanol, que é adicionado à fórmula da gasolina na proporção de 20%

Sergio Torres, da Agência Estado,

29 de agosto de 2012 | 12h01

O secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antônio Martins Almeida, considera o incremento do consumo de combustíveis no Brasil extremamente forte e prevê que, se não houver aumento substancial na produção de etanol (que é adicionado à fórmula da gasolina à proporção de 20%), o País pode ter de importar 12 bilhões de litros de gasolina em 2020. Segundo ele, o custo dessa importação ficaria em torno de R$ 58 bilhões, considerando os preços atuais.

"O crescimento da demanda por gasolina e diesel no País é assustador", disse o secretário, que participa do Seminário de Etanol, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, com o apoio do Grupo Estado.

O secretário nacional  evitou aprofundar-se na possibilidade de um aumento de 20% para 25% da proporção de etanol na gasolina, após participar do seminário Rio Capital de Energia. "É possível sim", afirmou ele, sem dar mais detalhes. A proposta de aumento da presença do etanol na gasolina foi apresentada há dois meses pela Petrobrás ao Ministério de Minas e Energia, como forma de baixar a importação de gasolina, que tem onerado os cofres da estatal.

Tudo o que sabemos sobre:
etanolgasolinaimportação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.